Tecnologia

#eletromobilidade

Londres a bordo de um ônibus elétrico

miúdo tempo de leitura
Tags: ZeroEmissões, Mobilidadeelétrica, Eficiência
Os gases veiculares são um grande problema nas cidades. Os sistemas de transporte público agravam o quadro. Londres está demonstrando como os ônibus elétricos equipados com tecnologia ZF sem emissões levam a uma mobilidade ambientalmente sustentável.
Lars Weitbrecht, Outubro 23, 2018
author_image
Lars Weitbrecht vem originalmente do mundo da música e dos jogos. Quando não está com um gamepad ou um violão nas mãos, ele gosta de trabalhar com a caneta e desfruta o prazer de manejar um volante.
O panorama de Londres mudou bastante, mas os famosos ônibus de dois andares vermelhos que circulam pela cidade parecem continuar iguais. Porém, a realidade é diferente! Para tornar o ar da capital britânica mais limpo, a operadora está eletrificando a frota de double deckers. Com essa tecnologia, em breve, uma das linhas será totalmente movida à energia elétrica. O comprovado eixo elétrico tipo pórtico AxTrax AVE da ZF está fazendo uma grande diferença no acionamento, sem emissões, do famoso símbolo sobre rodas de Londres. Para reduzir o impacto climático, outras metrópoles ao redor do mundo também estão apostando nos ônibus elétricos em seus sistemas de transporte coletivo – seja pela aplicação de modernos veículos elétricos ou pelo uso dos inovadores kits de retrofit, como os que a ZF passará a oferecer em parceria com outro fornecedor.

Melhor qualidade de vida nos centros urbanos

À noite, o West End fica quase mais claro que durante o dia: luzes coloridas de todas as tonalidades iluminam os letreiros das várias peças teatrais e dos musicais que estão em cartaz. Em busca de cultura e entretenimento, multidões de turistas vão ao bairro por onde passa a Tottenham Court Road, uma rua de mão única com três faixas e ponto final da linha 134. Os típicos ônibus vermelhos de dois andares começam sua rota no subúrbio de North Finchley e atravessam o colorido distrito de Camden. Dependendo do trânsito, os veículos levam em torno de uma hora para percorrer o trajeto de cerca de oito milhas. Atualmente, a linha 134 chega no West End na Tottenham Court Road movida a diesel, mas isso logo vai mudar.
Várias metrópoles enfrentam desafios com a qualidade do ar – inclusive Londres. Como um ímã, a megalópole atrai cada vez mais pessoas – trazendo carros que liberam gases nocivos. Segundo as estimativas de pesquisadores e médicos, os poluentes são corresponsáveis por 40 mil mortes ao ano na Grã-Bretanha, gerando um custo de 20 bilhões de libras esterlinas. Está mais do que na hora de agir.
“Inúmeras pessoas sofrem com o ar poluído de Londres. Temos que agir.”
— Sadiq Khan, prefeito de Londres

Competências para tornar o ar limpo

Competências para tornar o ar limpo

Seja para aplicação em Londres, Los Angeles ou em qualquer outra cidade do mundo: muitas montadoras de ônibus para o transporte público pretendem dar o passo rumo à eletromobilidade. Com expressivo know-how em sistemas, o Grupo ZF é um forte aliado para ajudá-las nesse processo. Além de fornecer uma série de soluções de acionamento elétrico, a especialista em tecnologia oferece o software e o hardware necessários. Incluindo eixos, motores elétricos, inversores, unidade eletrônica e sistema de controle do veículo, o pacote completo assegura eficiência energética perfeita e autonomia ideal em qualquer ônibus elétrico. Sem contar que o fornecimento de peças de reposição e o serviço são garantidos em nível global.

Pioneirismo em eletromobilidade para sistemas de transporte público

Há algum tempo, a prefeitura londrina vem implementando ações corretivas. Em 2003, por exemplo, entrou em vigor a “London Congestion Charge”, um pedágio urbano para quase todos os veículos que querem entrar na cidade. Em 2017 veio a “Toxicity Charge”, a taxa de toxicidade a ser paga por modelos mais velhos. A partir de abril de 2019, o centro será considerado zona ambiental com as mais rigorosas normas de emissões. Além disso, em caráter experimental, serão introduzidas regras para proibir que os carros com motor de combustão circulem por certas ruas.
Os sistemas de transporte público desempenham um papel importante no combate à poluição atmosférica. A “Transport for London (TfL)” vem aumentando seus esforços para colocar a eletromobilidade no foco de suas ações. Atualmente, a capital inglesa já conta com a maior frota de ônibus elétricos do mundo. Até 2037, todos os ônibus estarão circulando pela cidade sem liberar poluentes. A linha 134 começará bem mais cedo – graças à tecnologia da ZF.
Equipados com o eixo elétrico tipo pórtico AxTrax AVE da ZF, em breve, os ônibus elétricos da série Metrodecker EV da Optare circularão sem emissões – na foto, a linha 36.

Zero emissões no West End de Londres

No meio de 2019, 31 ônibus de dois andares movidos a bateria produzidos pela montadora britânica Optare começarão a circular no itinerário North Finchley – Tottenham Court Road. Esses veículos serão equipados com o eixo elétrico tipo pórtico AxTrax AVE da ZF. Anteriormente denominado AVE 130, o componente já foi comprovado globalmente durante anos em modelos com piso baixo. Esse pedido para apenas uma linha de ônibus urbanos elétricos já corresponde a 1.860.000 de passageiros-quilômetros rodados anualmente sem liberar substâncias tóxicas.
A eletrificação tem mais um efeito positivo: como não é necessário um motor adicional nem um eixo articulado, o espaço exigido para a instalação do sistema de acionamento é menor e o peso do veículo diminui. Isso possibilita a aplicação de uma bateria mais potente no ônibus elétrico ou cria mais lugar para os passageiros – o que é um ganho para o imenso fluxo diário de usuários.
Em poucas cidades americanas o ar é tão poluído como em Los Angeles. Por isso, a Califórnia investe em energias renováveis e tem rigorosas normas de emissões.

1860000 passageiros-quilômetros
é a distância que o ônibus elétrico percorrerá anualmente em Londres
equipado com o AxTrax AVE – sem emissões.

Ônibus elétricos em cidades americanas

Do outro lado do Atlântico, a eletrificação do transporte público também está avançando. Nos Estados Unidos, a ZF tem mantido uma longa parceria com a New Flyer of America, Inc., a líder no segmento de ônibus no mercado americano, que, até 2020, está planejando entregar 100 modelos elétricos da série Xcelsior CHARGE equipados com o AxTrax AVE para operadoras de transporte coletivo em diversas cidades do país.
Um dos clientes é o município de Los Angeles. A segunda maior cidade dos Estados Unidos está lutando contra a poluição do ar no trânsito, intensificada pela localização em um vale cercado de montanhas e alta densidade populacional. Como em nenhum outro estado, o governo e as empresas da Califórnia estão investindo na mobilidade sustentável, incluindo a respectiva infraestrutura – e o ônibus elétrico é um elemento essencial desses planos.
No futuro próximo, o ônibus urbano da série Xcelsior CHARGE da New Flyer estará nas ruas com o eixo elétrico tipo pórtico AxTrax AVE da ZF.

Retrofit inteligente: uma solução que gera economia

Vale a pena comprar ônibus urbanos novos com acionamento elétrico? É claro que sim! Mas o que acontece com a enorme frota de veículos movidos a diesel? A vida útil de um ônibus urbano com motor de combustão é de 10 a 14 anos. No combate ao ar sujo em suas áreas centrais, antes desse prazo, os municípios não podem simplesmente substituir muitos desses veículos por modelos elétricos com sistema de tração sem emissões. Os custos dessa alteração seriam muito elevados. O que fazer então?
A opção inovadora consiste em trocar os acionamentos a diesel dos ônibus por versões elétricas livres de toxinas. A ZF e a in-tech GmbH, uma empresa de engenharia alemã com sede em Munique, recentemente assinaram um acordo de parceria estratégica para desenvolver uma solução. O conceito de retrofit e-troFit projetado pelas duas companhias está na fase de teste de um projeto-piloto – com lançamento no mercado previsto para o segundo trimestre de 2019. Transformar o motor de combustão de um ônibus em um acionamento movido a eletricidade chega a custar a metade da compra de um modelo novo. Além disso, com uma vida útil média de dez anos, as operadoras de transporte coletivo podem poupar cerca de 100 mil euros em combustível por veículo.
Com produtos como o e-troFit, o versátil sistema de tração central CeTrax ou o eixo elétrico tipo pórtico AxTrax AVE, a ZF ajuda seus clientes a alcançar as metas climáticas locais e nacionais.

Em síntese:

para deixar o ar mais limpo na cidade, a operadora da frota de ônibus de Londres está eletrificando seus veículos. Em breve, uma de suas linhas urbanas terá acionamento totalmente elétrico. O comprovado eixo elétrico tipo pórtico AxTrax AVE da ZF está fazendo uma grande diferença no acionamento, sem emissões, do famoso símbolo sobre rodas de Londres. Para reduzir o impacto climático, outras metrópoles ao redor do mundo também estão apostando nos ônibus elétricos em seus sistemas de transporte coletivo – seja pela aplicação de modernos veículos elétricos ou pelo uso dos inovadores kits de retrofit, como os que a ZF passará a oferecer em parceria com outro fornecedor.