Pessoas & cultura

60 anos. ZF do Brasil

miúdo tempo de leitura
Uma des empresas mais inovadoras do setor automotivo nasceu há mais de um século pelas maos de um pioneiro: o Conde Ferdinand Von Zeppelin. O dirigível ou “navio aéreo”, como ficou conhecido, foi criacao sua no final de Século 19.
Mauro Cassane, Outubro 16, 2018
Um feito e tanto para a época, pois tornave real a ideia do homem poder se transportar de um local a outro pelo céu. A indústria aeronáutica alemã foi então estabelecida. Os dirigíveis desenvolvidos transportariam 35 mil pessoas em mais de 1.500 voos comerciais, inclusive com escalas no Brasil. Ferdinand Von Zeppelin faleceu em 1917, aos 79 anos, deixando um legado de genialidade. Dois anos antes, em 1915, surgiu oficialmente a Zahnradfabrik GmbH, que anos depois teria sua razão social alterada para ZF Friedrichshafen AG., que iniciou suas atividades em um galpão com apenas 62 funcionários. Neste período começou a produzir componentes aeronáuticos, engrenagens e transmissões não só para aeronaves, como também para embarcações e carros. Ao final da Primeira Guerra Mundial, chegou a mais de 400 funcionários. A inovação do visionário Conde continuou ao longo de toda a trajetória da empresa.

Pouco antes de completar 50 anos, em 1897, o Conde construiu o primeiro protótipo, o LZ1, que voou em 1902. Foi um divisor de águas na história da aviação. Com o sucesso do primeiro, o Conde Zeppelin construiu mais quatro dirigíveis. Contudo, após algumas viagens o quarto Zeppelin, como também é conhecido no Brasil, passou por uma tempestade que o destruiu inteiramente. Ninguém se machucou, mas a tragédia foi financeira e inviabilizaria a continuidade do projeto.
Após o incidente, uma surpreendente reação dos alemães mudou o rumo da história. sensibilizados com a genialidade e empreendedorismo do Conde, a população da pequena cidade de Friedrichshafen se mobilizou para fazer uma arrecadação de fundos e, com isso, convencê-lo a seguir com seus projetos. A campanha envolveu até o governo alemão e deu certo. Graças a essa iniciativa, aos 70 anos, o Conde lançou as bases do que se tornariam grandes empreendimentos fabris e sociais.

A ZF é hoje um grupo de proporções gigantescas. A empresa faturou 36.5 bilhões de Euros em 2017, conta com mais de 146 mil colaboradores em suas 230 fábricas espalhadas por todos os continentes do globo (são cerca de 40 países com operações industriais) e investe aproximadamente 6% de seu faturamento exclusivamente em pesquisas e desenvolvimento de novas tecnologias. Nesses 40 países em que a empresa está presente por todo planeta, sabe qual foi a primeira planta da ZF fora da Alemanha? Aqui mesmo no Brasil. A empresa se instalou por aqui em 1958, completa 60 anos agora, e chegou naquele ano especialmente brilhante em que o brasileiro se sentia verdadeiramente vitorioso tanto com sua seleção de futebol, que ganhara a primeira Copa do Mundo, como com sua iniciante indústria automotiva.
A expansão por aqui também foi bem rápida. Aos 60 anos de Brasil, a ZF emprega cerca de cinco mil pessoas. O País se transformou na sede da empresa na América do Sul com a instalação de uma moderna fábrica na cidade de Sorocaba, SP, e há, ainda, outras sete unidades: Araraquara, Engenheiro Coelho, Itu, Iracemápolis, Limeira e São Bernardo do Campo, (todas no Estado de São Paulo) e uma unidade em San Francisco, na Argentina.
Nas próximas páginas preparamos uma linha do tempo com os principais momentos desta trajetória da ZF em terras brasilis pontuando também os momentos marcantes na história do País.

1958

A Zahnradfabrik Friedrichshafen AG constitui legalmente sua primeira fábrica fora da Alemanha. O País escolhido: Brasil, mais precisamente em São Caetano do Sul / SP. A princípio para fornecer sua transmissão para o lendário DKV, que era produzido sob licença pela Veículos e Máquinas Agrícolas S.A. (Vemag).

A Seleção Brasileira conquista o primeiro título da Copa do Mundo de Futebol ao derrotar a Seleção Sueca em Estocolmo.

1959

Com tecnologia já bastante avançada para a época, a ZF começa a produzir no País as transmissões modelo 4DS6-3 que passaram a equipar o DKV, veículo que conquistou rapidamente a preferência dos brasileiros.

1960

Os negócios seguem de vento em popa e é preciso crescer. A ZF adquiriu outra empresa, a Quatro Paus, para ampliação de sua produção. Em julho deste mesmo ano, em tempo recorde, foi inaugurada a nova fábrica no mesmo terreno. A linha de manufatura começou com 400 colaboradores e seis anos depois já somavam 600.

Em dezembro, um mês antes do término do mandato do JK, já havia 1.200 fábricas de componentes automotivos instaladas no Brasil.

1967

ZF celebra 25 mil transmissões fabricadas localmente para os DKV.

ZF lança a primeira transmissão para veículos pesados: a AK655 para os caminhões Mercedes- Benz. As transmissões ZF ficam reconhecidas por sua robustez e confiabilidade.

De 1958 a 1967, produção de veículos no Brasil quase quadruplicou: passou de quase 61 mil unidades para mais de 225 mil unidades no período.

1969

ZF fornece a primeira direção hidráulica do Brasil para o Chevrolet Opala. Nos anos seguintes ZF faria direções hidráulicas e mecânicas para modelos da Volkswagen, como o Passat, e o Chevette, da GM.

Pelé, do Santos F.C., marca seu milésimo gol, vencendo o Vasco da Gama por 2 a 1 no Estádio do Maracanã.

1972

A ZF começa a produzir no Brasil reversores marítimos. Reversor BW-26 de até 120 hp.

Lançado o primeiro computador desenvolvido e fabricado na América do Sul por uma equipe da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.

1974

Em um movimento pioneiro e inovador, a ZF começa a fornecer direção hidráulica para caminhões e ônibus, iniciativa tecnológica que causou grande mudança de paradigma no setor de transporte de carga e passageiro. A partir de então, sai o desconforto, entra o conforto ao dirigir.

Os governos brasileiro e paraguaio criam a Itaipu Binacional para gerenciar a construção da usina.

1978

ZF celebra 20 anos de Brasil. Neste ano a empresa já contava com mais de 2.250 colaboradores.

1980

Em 15 de janeiro de 1980, inaugurava-se na região a chamada Fábrica II da ZF do Brasil numa área de 692 mil metros quadrados.

Lançada na Alemanha e no Brasil a avançada transmissão ZF-Ecosplit I denominada 16S-130. Foi incorporado nesta transmissão o conceito da sincronização.

1985

A ZF amplia fábrica de Sorocaba e inaugura segunda ala destinada a produzir transmissões para ônibus, caminhões, tratores e colheitadeiras, eixos tracionados para tratores e reversores marítimos.

Lançado o eixo agrícola da Família APL, que possibilitou a produção nacional de máquinas agrícolas de maior potência e contribuiu para revolucionar a produtividade dos tratores rurais do País.

É realizada a primeira edição do festival de música, Rock in Rio, realizada na Cidade do Rock, na Barra da Tijuca.

Morre o piloto de Fórmula 1, Ayrton Senna ao bater contra o muro da curva Tamburello durante o Grande Prêmio de San Marino em Ímola, na Itália.

1996

É lançada a tradicional e robusta transmissão para caminhões pesados, a 16S-1650, totalmente desenvolvida pelos engenheiros brasileiros em Sorocaba.

1997

Todas as atividades da fábrica de São Caetano do Sul são transferidas para Sorocaba.

O tenista Gustavo Kuerten conquista o primeiro título de Roland Garros, tornando-se o primeiro brasileiro a conquistar um torneio em simples do Grand Slam.

2001

A Mannesmann Sachs AG foi comprada pela ZF Friedrichshafen e passou a chamar-se ZF Sachs AG.

As plantas de São Bernardo do Campo e Araraquara tornaram-se a Divisão ZF Sachs Powertrain e produzem embreagens para veículos comerciais e de passeio. Na Argentina, a ZF Sachs é a única fabricante de amortecedores da marca na América do Sul.

ZF Lemförder começa a produzir em Sorocaba componentes de direção e suspensão.

2005

Em apenas quatro anos, ZF Lemförder conquista liderança do mercado de barras de direção e suspensão para veículos de passeio.

Instalada a transmissão automatizada AS-Tronic no Brasil, no Pace Truck da Fórmula Truck.

2006

Foi reativado o ADC ZF Clube em Sorocaba como uma forma diferente de envolvimento dos colaboradores: foi realizado um mutirão de voluntários para ajudar na reforma.

A bordo da Soyuz TMA-8, em uma missão para a Estação Espacial Internacional, Marcos Pontes torna-se o primeiro astronauta brasileiro a ir para o espaço.

2008

Em uma data de grande simbolismo, a ZF celebra meio século de atividades no Brasil e aproveitou para anunciar um programa recorde de investimentos no país no total de R$ 450 milhões para o período 2008-2011 que, somados aos R$ 90 milhões do ano anterior, totalizam R$ 540 milhões em cinco anos e representam um dos maiores montantes já aplicados no País no segmento automotivo.

Ampliação da UniZF, uma iniciativa inovadora da empresa que tem por objetivo a alta qualificação de seus colaboradores. Com uma arquitetura moderna, que lembra o ambiente acadêmico, o espaço oferece os mais diversos cursos de reciclagem e novos conhecimentos, além da preparação de jovens talentos.

Nas Olimpíadas de Pequim duas vitórias brasileiras entram para a história: Cesar Cielo leva a primeira medalha de ouro em natação e Maurren Maggi ganha a primeira medalha de ouro individual feminina.

A paisagem cultural da cidade do Rio de Janei ro é elevada a Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO.

2012

A empresa inicia na planta de Sorocaba a produção da transmissão automatizada AS Tronic Lite para ônibus urbanos.

Início da produção de revestimentos de embreagem sem o uso de solventes demonstra a preocupação da ZF com o meio ambiente na planta de São Bernardo do Campo.

2014

ZF iniciou a produção da nova família de eixos TSA, projetado para atender as maiores montadoras de tratores do Brasil.

2015

Um ano com muitos destaques:

Um ano com muitos destaques:

Este é um ano particularmente especial para a ZF que completa um século de existência. Em setembro de 1915, a “Zahnradfabrik GmbH” apareceu pela primeira vez em um registro comercial na Alemanha.

A ZF anuncia o processo de aquisição da fornecedora automotiva americana TRW Automotive. A união das duas empresas tornou a ZF uma das três maiores fornecedoras automotivas no mundo durante o ano do centenário da empresa, com um volume de vendas de mais de 30 bilhões de euros (US$ 41 bilhões) e cerca de 130.000 trabalhadores.

A ZF inaugurou uma nova linha desmontagem com a nacionalização de sua transmissão automatizada de 16 marchas para caminhões pesados, a AS Tronic, em Sorocaba, SP.

Forte demanda no setor de construção leva ZF a tomar a decisão de começar a produzir no Brasil as tradicionais famílias de eixos MS – B 3000 e MT-B3000 desenvolvidas exclusivamente para o setor.

2016

A ZF Services e a TRW Aftermarket, na América do Sul, são as primeiras unidades da empresa no mundo a passar pelo processo de integração. Tanto a TRW como a Varga permanecem sob a marca ZF, juntando-se com as marcas já pertencentes ao grupo: ZF, Sachs e Lemförder.

A ZF e a Mercedes-Benz firmaram uma parceria para anova planta da montadora em Iracemápolis, SP. Com isso, a ZF passou a montar sistemas de chassis, eixos dianteiros e traseiros completos, bem como o conjunto de powertrain para veículos Classe C e GLA, produzidos em Iracemápolis.

2017

A ZF inaugura em fevereiro o primeiro Centro de Distribuição unifi cado da divisão de Aftermarket no mundo, com as operações de reposição de todas as plantas centralizadas em Itu, SP.

2018